NOTICIAS
02/09/2016 - Procedimentos de fiscalização do transporte clandestino de passageiros.
RESOLUÇÃO Nº 4.287 (De 13/03/2014 - DOU de 20/03/2014)
 
Procedimentos de fiscalização do transporte clandestino de passageiros.
A Diretoria da Agência Nacional de Transportes Terrestres - ANTT, no uso de suas atribuições, fundamentada no Voto DAL - 027, de 13 de março de 2014, no que consta do Processo nº 50500.175182/2013-31;

CONSIDERANDO que compete à ANTT assegurar aos usuários a prestação adequada dos serviços, especialmente garantindo a segurança dos passageiros nas viagens, conforme disposto no art. 28, inciso I, da Lei nº 10.233, de 5 de junho de 2001;

CONSIDERANDO que cabe à ANTT coibir a prática de serviços de transporte de passageiros não concedidos, permitidos ou autorizados, nos termos do Art. 26, §6º, da Lei nº 10.233, de 5 de junho de 2001, e Art. 32, inciso III, do Decreto nº 2.521, de 20 de março de 1998;

CONSIDERANDO que o Parágrafo Único do art. 3º da Lei nº 10.871 de 20 de maio de 2004, prevê que no exercício das atribuições de natureza fiscal ou decorrentes do poder de polícia, são asseguradas aos ocupantes dos cargos de Especialista em Regulação de Serviços de Transportes Terrestres e Técnico em Regulação de Serviços de Transportes Terrestres, as prerrogativas de promover a apreensão de bens; e

CONSIDERANDO que a Nota nº 4064-3.5.3.6/2011/PF-ANTT/GF/AGU, da Procuradoria-Geral desta Agência, recomendou que, para aplicação da medida administrativa de apreensão de bens, é aconselhável o devido disciplinamento por meio de Resolução a ser exarada por esta Agência Reguladora, RESOLVE:

Art. 1º Estabelecer procedimentos de fiscalização do transporte clandestino de passageiros.

Parágrafo único. Considera-se serviço clandestino o transporte remunerado de pessoas, realizado por pessoa física ou jurídica, sem autorização ou permissão do Poder Público competente.

Art. 2º Constatada a realização de serviço clandestino no âmbito de competência da ANTT, serão realizados os seguintes procedimentos pela fiscalização:
I - autuação da empresa infratora, com base na penalidade correspondente, estabelecida em resolução da ANTT;
II - transbordo dos passageiros para veículo regularizado, com deslocamento até o terminal rodoviário ou ponto de parada indicado pela fiscalização;
III - apreensão do veículo; e
IV - remoção, quando for o caso.

§1º O deslocamento dos passageiros, a que se refere o inciso II, poderá ser realizado, a critério da fiscalização, no veículo da empresa infratora, desde que escoltado por viatura e observadas as condições de segurança durante o transporte.
§2º Na aplicação do disposto no inciso III deste artigo, o veículo deverá ser removido para o depósito público ou privado credenciado e indicado pela fiscalização.

Art. 3º O veículo ficará apreendido pelo prazo de 72 (setenta e duas) horas e, findo o prazo, sua liberação estará condicionada à comprovação do pagamento das seguintes despesas:
I - do transbordo, na forma estabelecida nas Resoluções nº 233, de 25 de junho de 2003, comprovado mediante apresentação de nota fiscal pela empresa que realizou o transbordo, salvo se a fiscalização optou pela escolta do veículo;
II - das passagens até a origem ou destino da viagem, conforme as opções de horários regulares ofertados no terminal rodoviário ou ponto de parada, comprovadas mediante apresentação de cópia das passagens disponibilizadas para todos os passageiros identificados no ato do transbordo ou cópia de nota fiscal emitida pela empresa que realizou a viagem;
III - da remoção, guarda e estadia do veículo, comprovadas por meio de documento emitido pelas instituições credenciadas responsáveis pelos serviços.
§1º No caso de reincidência, o prazo estabelecido no caput deste artigo será aplicado em dobro.
§2º A comprovação do pagamento das despesas elencadas neste artigo se dará perante a sede da Unidade Regional da ANTT que tiver circunscrição sobre o município onde foi realizada a apreensão.
§3º A empresa infratora deverá arcar com as despesas de alimentação e hospedagem, quando for o caso, nos termos da Lei nº 11.975, de 7 de julho de 2009.

Art. 4º Aplicam-se subsidiariamente, naquilo que não for contrário às disposições desta resolução, as regras de medidas administrativas previstas em resolução da ANTT.

Art. 5º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação.

JORGE BASTOS
Diretor-Geral Em exercício

SAIA DA CLANDESTINIDADE AGORA:
LIGUE PARA 11 4111-3143

Documentos Necessários para Termo de Autorização para Fretamento - TAF
 
 
Procedimento para requerer o Termo de Autorização
Resolução nº 4.777,de 06/07/2015.
 
 
Fonte: ANTT - Assessoria Nacional ao Transporte Terrestre

[+] NOTICIAS
27/09/2019 - MEDIDA PROVISÓRIA Nº 873, DE 1º DE MARÇO DE 2019
Fim da contribuição sindical
MEDIDA PROVISÓRIA Nº 873, DE 1º DE MARÇO DE 2019 Altera a Consolidação das Leis do Trabalho, aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, para dispor sobre a contribuição sindical, e revoga dispositivo da Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 62 da Constituição, adota a seguinte Medida Provisória...
 
04/11/2018 - Curso Especifico Empresas - Responsável Téc. (RTETC) e Curso Especifico Autônomo (TAC)
Curso TAC - Transportes Autônomo de Cargas / Curso ETC - Empresa Transporte de Cargas
Curso TAC - Transportes Autônomo de Cargas O ALUNO do curso tem que ser o mesmo que vai ser feito o CADASTRO ANTT após o curso Sobre o curso: O Curso TAC ONLINE, é feito totalmente pela internet. O processo é bem simples. Após que efetuar o pagamento mandaremos por e-mail o próximo passo e assim dar inicio ao curso. Saiba mais sobre o curso TAC Duração: O tempo de duração d...
 
21/02/2018 - USP - Universidade de São Paulo
Leis não alteraram perfil dos caminhoneiros no Brasil, mostra estudo
CIÊNCIAS               CULTURA ATUALIDADES     UNIVERSIDADE       ...
 
18/12/2017 - SE BEBER NÃO DIRIJA - REALIDADE VIRTUAL 360º
Filme - Bebida e Direção NÃO COMBINAM
  SE BEBER NÃO DIRIJA - REALIDADE VIRTUAL 360º Filme - Bebida e Direção NÃO COMBINAM  ARTESP CAMPANHA DE PROTEÇÃO AO TRANSITO 
 
23/11/2017 - AUDIENCIA PUBLICA DA ANTT - NOVAS REGRAS PARA AUTUAÇÃO E MULTA E PERDIMENTO DE VEÍCULOS, PARA QUEM NÃO FOR CADASTRADO NA ANTT
FISCALIZAÇÃO DA ANTT
AUDIENCIA PUBLICA DA ANTT - NOVAS REGRAS PARA AUTUAÇÃO E MULTA E PERDIMENTO DE VEICULOS, PARA QUEM NÃO FOR CADASTRADO NA ANTT   ANTT Vans/ônibus     PODEMOS CADASTRAR EMPRESAS COM APENAS 01 VEICULO DO TIPO ONIBUS OU MICRO-ONIBUS, NA ANTT. ...
 
 
Voltar
 
 
Fone:
(11)4115-1566 /(11)93220-2020 whatsapp / (11) 4111-3143
E-mail:
contatos@antt.net.br
Chat:
Atendimento On-line
 

ASSESSORIA NACIONAL AO TRANSPORTE TERRESTRE

(11) 4115-1566 / (11) 3441-7647
             (11) 4111-3143 / (11) 93220-2020 Whats

AV. PAULISTA, 1636 CONJ. 1105 BELA VISTA - SÃO PAULO/SP - CEP 01310-200
Av. Guilherme Cotching,1549 SL 03, Vl Maria Baixa São Paulo/SP CEP 02113-012
Click no Whatsapp e atenderemos vocêLogo
LICENÇAS PARA TRANSPORTE DE CARGAS E DE PASSAGEIROS ANTT
 
contatos@antt.net.br 

Nenhuma descrição de foto disponível.

 
SOMOS UMA EMPRESA PRIVADA E
NÃO POSSUIMOS QUALQUER VINCULO COM A ANTT
(ANTT - AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTE TERRESTRE)
 
 
Sobre
- OTM
- EMPRESA
- Contato
Mais
- ANTT - Curso TAC/ETC
- ANTT Vans/ônibus - NOTICIAS
- ANTT - Nossos Serviços - ANTT ETC
- ANTT OTM - ANTT TAC
- Curso ETC - Responsável Técnico - Curso RT ETC
- Curso TAC - Renovação ETC
- Autorizações ( VUC ) - Certificado Digital
- ​ANTT Vans Onibus - FRETAMENTO - Artesp - Estudantes
- EMTU - Continuo e ou Eventual - STM (DTP/CET)
- Containers‎ - Licenças p/ Carga (Perigosa/Controlada)
- Consultas Publica - PROTEÇÃO VEICULAR
- ORIENTAÇÃO - Multas - ANTT - Transporte Próprio
A Assessoria Nacional ao Transporte Terrestre oferece serviços para o seguimento de transporte ligados a LICENÇAS e AUTORIZAÇÕES junto a: ARTESP, ANTT, EMTU, PREFEITURA DE SÃO PAULO, IBAMA, CETESB, POLÍCIA CIVIL, POLÍCIA FEDERAL e EXERCÍTO